Raio: Desligado
Raio: km
Set radius for geolocation
post-title Escola de madeira na Amazônia é eleita melhor obra de arquitetura do mundo

Escola de madeira na Amazônia é eleita melhor obra de arquitetura do mundo

Escola de madeira na Amazônia é eleita melhor obra de arquitetura do mundo

Escola de madeira na Amazônia é eleita melhor obra de arquitetura do mundo

O prêmio Riba International Prize (Royal Institute of British Architects), considerado um dos mais importantes da arquitetura, foi entregue para o arquiteto Marcelo Rosenbaum.

O reconhecimento veio pelo projeto arquitetônico Aldeia das Crianças (falamos aqui)que fica na fazenda Canuanã, no Tocantins e se destaca pela forma inovadora com que se integra com o meio ambiente.

A escola, feita em parceria com o escritório Aleph Zero, é pensada para atender aos anseios da população local e foi feita quase que inteiramente com madeira reaproveitada. O projeto inova ao integrar o edifício ao cenário natural, colocando em prática o conceito de sustentabilidade econômica e ambiental. Aliás, falamos de um local especial, que integra três biomas, cerrado, pantanal e amazônico.

A escola se destacou por unir sustentabilidade com convívio social

Durante as etapas, Rosenbaum buscou envolver alunos e comunidade na projeção das salas de aula, das varandas e dos espaços comuns. A ideia era manter vivo valores indígenas e passar uma sensação de pertencimento para as crianças em processo de amadurecimento.

Foram realizados encontros com mais de 540 adolescentes, responsáveis pela criação de jogos e workshops pensados para entender as necessidades dos estudantes e os conceitos de convívio em comunidade.

O complexo atende cerca de 800 alunos e alguns moram no local. O fato abraça o conceito de empatia, pois se entrelaça ao cotidiano da comunidade. A escola possui duas vilas, uma masculina e outra feminina. Os dormitórios foram transformados em 45 unidades para seis alunos cada.

Existem também espaços de convivência, como a sala de TV, sala de leitura, varandas, pátios e redários. Elementos para valorizar a ancestralidade e elevar a autoestima dos pequenos.

A expectativa agora fica por conta dos avanços na qualidade de ensino

 

O Tocantins é uma das regiões mais quentes do Brasil. Na capital Palmas, por exemplo, as temperaturas ultrapassam facilmente a casa dos 40 graus. Por isso, o prédio possui paredes com frestas, que permitem a ventilação natural. Ou seja, na Aldeia das Crianças não existe ar-condicionado. Os alunos só reclamam do frio durante a noite, mas isso se resolve com cobertores.

“O desafio foi convencer alunos e professores que recursos naturais representam sim progresso. Ser moderno não é sinônimo de construções com vidros, paredes de concreto, aço ou ar-condicionado”, explicou ao The Guardian Gustavo Utrabo, um dos fundadores do Aleph Zero.

O local reúne três biomas, cerrado, pantanal e amazônico

 

Além do Riba, Aldeia das Crianças recebeu em fevereiro passado o prêmio de Arquitetura Educacional, entregue pela Building of the Year.

O centro educacional feito por Rosenbaum em parceria com o Aleph Zero, venceu outros 20 concorrentes de 16 países, entre eles Itália, Japão e Hungria. O convite foi feito pela Fundação Bradesco, responsável por construir a escola na década de 1970.

 

*Fotos: Leonardo Finotti/Rosenbaum Arquitetura 2017

** Matéria retirada do site: www.hypeness.com.br / Link para a matéria original, clique aqui.

Nós Recomendamos

Confira alguns dos melhores serviços localizados na região da Cantareira

Carregando…